Newsletter

Notícias gerais › 07/08/2020

Estarei sempre convosco

“Tende confiança, sou Eu, não temais”: estas palavras de Jesus é uma constante no Evangelho. Cristo se faz presente sempre nos momentos mais difíceis da vida dos discípulos e na vida dos que têm fé. No Evangelho de Mateus 14,22 Jesus acalma a tempestade, as ondas e o mar. Os discípulos pescadores acostumados na vida da mar ficam desesperados e Jesus os acalma dizendo: “não vos preocupeis, estou aqui”. 

São inúmeras as passagens bíblicas em que Jesus, nos momentos mais difíceis, se faz presente. Vejamos alguns desses momentos: quando Pedro está afundando e Jesus o recolhe das águas e o leva até a barca. Quando em sua despedida, na ascensão: “não vos preocupeis, porque estarei convosco até o fim dos tempos”. Na morte de Lázaro, quando Marta vai até Jesus, Jesus diz a Marta: “Eu sou a ressurreição e a vida” e traz Lázaro à vida. Cada milagre que Jesus realiza, como a multiplicação dos pães, quando os discípulos não sabiam o que dar ao povo, Jesus se faz presente. 

A presença de Jesus acalma o mar, alivia a dor do coração de Marta e Maria, restitui a vida do filho único da viúva, a cura do cego em dia de sábado. A presença de Jesus é cura, é conforto, é milagre. A presença de Jesus é de paz. Quando todos os apóstolos, após a morte de Jesus, se fecharam com medo, Ele se faz presente e diz: “A paz esteja convosco”. A paz vos deixo e a paz vos dou. Onde Cristo está presente existe paz, misericórdia, perdão porque Ele é o Amor. 

Os momentos de insegurança diante da vida, como a humanidade tem passado, causam medo, seja por fenômenos da natureza: como excesso de chuvas, ou falta de água, ou terremotos, ou maremotos; sejam por pestes como o coranavírus, ebola, malária e outras doenças que a medicina ainda não as domina. Neste momento buscamos com maior intensidade a presença de Deus. Como vemos nas palavras do apóstolo Pedro que estava afundando: “salva-me, Senhor”. Jesus estendeu a mão e disse-lhe: “homem de pouca fé”. 

Quando em nosso meio os sinais da presença de Deus obscurecem, porque falha o amor e a amizade no mundo dos homens, o respeito à vida, à natureza, ao próximo e a fidelidade com Deus que nos criou, para que déssemos continuidade à sua Obra. Quando não cuidamos da Casa Comum que é sagrada, por ser Obra divina, vem as desgraças, e que às vezes julgamos ser obra de Deus. Deus se faz sempre presente onde existe respeito ao Pai que nos criou por Amor, ao Filho que nos salvou e ao Santo Espírito que nos santificou. As últimas palavras de Jesus na terra: “Estarei convosco, todos os dias, até o fim dos tempos”. 

Filhos amem e respeitem vossos pais, para que vossos pais vos respeitem.  Deus que é Pai abençoe todos os pais, especialmente neste dia. DIA DOS PAIS. Amém. 

Frei Sergio Pagan, 09.08.2020

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.