Newsletter

Notícias gerais › 19/12/2019

A Mãe do Menino está para dar à luz

♦ Estamos bem às portas do Natal.  Deus conosco, Emanuel. Ainda um pouco de tempo para enfeitar nosso interior e deixar de lado preocupações exageradas com o secundário que anda tomando o lugar do essencial: o Senhor que os espaços siderais não comportam veio viver nossa existência em todas as circunstâncias.  Mateus vem nos dizer que o Menino das Palhas é o único que podemos chamar de Emanuel. Aquele que vive a nossa vida.

♦ Inspirado em página de Pagola podemos seguir suas sugestões para a preparação mais imediata da festa da Encarnação:

>> É preciso que tenhamos a coragem de ficar a sós. Procurar um lugar tranquilo e sossegado.  Escutar nosso interior, nossa verdade mais íntima.  Vivemos cercados de pessoas que amamos e pelas quais somos amados.  Quando entramos no mundo do silêncio parece que tudo pode ganhar distância e vemos as coisas em sua nudez. Tomamos distância de nós e de circunstâncias que podem nos empobrecer.

>> Continuando ainda em silêncio podemos ter a impressão que fazemos parte de uma realidade mais ampla, desconhecida. Donde nos chega a vida? O que há no fundo de nosso ser? Se continuarmos mais um pouco em silêncio talvez venhamos a experimentar um certo temor e, ao mesmo tempo,  uma paz que antes não havíamos experimentado. Estamos diante do mistério ultimo de nosso ser que chamamos de Altíssimo,  Senhor, Magnífico.

>> Precisamos nos abandonar a esse Mistério com confiança. Deus parece imenso e longínquo.  Se nos abrimos a ele, haveremos de perceber que está próximo de nós.  Ele está em nós  sustentando nossa  fragilidade e  fazendo-nos viver. Não é como as pessoas que nos amam a partir do exterior. Deus é mais íntimo do que somos a nós mesmos.

>> Karl  Ranher afirma que a experiência do coração é única que nos faz compreender a mensagem de fé do Natal:  Deus se fez homem. Nunca estamos sozinhos.  Se assim for, podemos celebrar o Natal.  Haveremos de nos alegrar com os nossos e ser mais generoso com os que sofrem e vivem tristes.

♦ E Maria se faz presente neste  4º domingo do Advento.  Essa mocinha de Nazaré foi colocada diante da proposta do Altíssimo de viver perto de nós.  O Deus grande por meio do mensageiro  pede assentimento à moça de Nazaré.  Há  hesitações, solicitações de esclarecimentos,  relutância  com protesto de humildade de sua parte.  Ela pertencia ao grupo dos pobres de Javé que contavam com a ação de Deus em sua vida e na história de seu povo.  “Eis aqui a serva do Senhor.  Fala-se em mim segundo a sua Palavra”.  Quem sabe tudo isso levou tempo.  Maria deixou o convite descansar nos cantinhos de seu interior. Com o seu assentimento abrem-se as cortinas de seu interior. O sim da moça de Nazaré é a primeira etapa da instauração do mundo novo com Jesus.

♦ Passou ela a guardar as coisas no fundo do coração. Vestida da força do alto, respirando esperança, Maria vai percorrer seu caminho de fé de mulher grávida.  Vai acompanhar seu  Filho em suas andanças, aplausos e perseguições,  até o alto da cruz… Sempre mãe, sempre fiel,  sempre levando as coisas ao fundo do coração.

♦ Deus não é o Ser onipotente e poderoso que às vezes nós, humanos, imaginamos, encerrado na seriedade e no mistério de seu mundo incessível. Deus é esse menino entregue carinhosamente  à  humanidade, esse pequeno que busca o nosso olhar  para alegrar-nos com seu sorriso. O fato de Deus se ter feito menino diz muito mais sobre Deus as sutilezas e especulações sobre seu mistério.

Frei Almir Guimarães


Oração

É quase Natal!

Senhor, é quase Natal.
Ainda não é Natal.
Paira , no entanto, no ar uma suave esperança
que nem sabemos descrever.
É bom esperar,  muito  bom esperar.
Esperar o amigo que vem de longe,
o fim de uma doença que nos atemorizava,
a chegada da primavera depois de um inverno rude,
o entendimento depois do desentendimento.
Quero esperar,  preciso esperar.
Quantas vezes acontece que paro
nessas coisas de todos os dias
que não me enchem de  fôlego e de entusiasmo.
No canto da minha boca, por vezes, um sorriso amargo,
inexpressivo de quem nada espera.
Mas agora é diferente.
Estamos às portas do Natal.
Bendita noite de Natal.
Que nesta hora, Senhor,  meu coração experimente sede de ti
Que de todos os cantinhos de meu coração subam um suspirar pela tua vinda.
Estou bem perto de Maria, Maria do Advento.
Para Deus nada é impossível.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.