Newsletter

Artigos, Destaques › 13/02/2020

A luz interior do fundo da alma

Só acharemos descanso para nossa alma quando aprendermos de Jesus a ser bondosos e humildes. Ser bondoso significa lançar um olhar clemente para aquilo que aflora em nós no silêncio, não julgar, mas simplesmente depositar tudo dentro da bondade de Deus.

Ser humilde significa a coragem de descer até o caos dos próprios sentimentos. Tudo o que há de caótico, obscuro, agressivo, insatisfeito e medroso em nós tem permissão para existir. Não precisamos ter medo de deixar que aflore. O psicoterapeuta suíço Carl Gustav Iung chama esse caos de sombra. Descemos para dentro das agressões refreadas, da sexualidade reprimida, da inveja contida e da depressão. Nada disso deve nos atemorizar, pois Jesus desce até lá conosco. Pois, ao tornar-se humano, ele desceu até as profundezas da nossa humanidade para que tenhamos coragem de descer pessoalmente até o fundo da nossa alma.

Devemos confiar que, no fundo da nossa alma, brilha a luz de Jesus. Porque sabemos dessa luz interior no fundo da nossa alma, ousamos passar pela escuridão em nosso coração e descer até o espaço interior de repouso e silêncio que já está dentro de nós, mas do qual bastantes vezes fomos isolados.

Anselm Grün, “Viver não apenas nos fins de semana”, Editora Vozes.

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.