Newsletter

Destaques, Notícias gerais › 04/09/2021

Surdos diante de Deus

As cenas milagrosas do Evangelho são extraordinariamente simples, longe de qualquer espetáculo; compreendidas na sua profundidade, exprimem de forma cativante e até comovente a extraordinária aventura do ser humano e a sua relação com Deus.
O doente que vem a Jesus é sempre representativo da dor e esperança de toda a humanidade; ele é a descrição simbólica da nossa miséria.
O gesto de cura de Jesus é como um sacramento do amor de Deus que significa a plenitude que Ele dá, é um sinal da vida que é despertada no coração de toda a humanidade.
Hoje, um homem surdo-mudo vem ter com Jesus.
E Jesus toca-lhe e cura-o e põe um olhar penetrante sobre a humanidade de todos os tempos, incluindo a nossa.
Devemos considerar este Evangelho de Marcos não só como um relato de um milagre, mas de uma epifania ou revelação.
Para o evangelista não há apenas um defeito corporal: o surdo-mudo é símbolo do povo de Israel e de nós:
Israel e nós somos, como os profetas muitas vezes disseram, surdo à palavra de Deus, e por isso incapaz de lhe dar uma resposta válida.

Frei Luiz H F de Aquino, OFM

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.

X