Newsletter

Notícias gerais › 10/07/2018

JMJ 2019: Papa confirma presença no Panamá

Cidade do Vaticano – A Sala de Imprensa da Santa Sé confirmou a presença do Papa Francisco na Jornada Mundial da Juventude do Panamá, em 2019. Na breve declaração assinada pelo Diretor Greg Burke, lê-se que o Pontífice acolhe o convite do governo e dos bispos panamenses e visitará o país de 23 a 27 de janeiro de 2019.

Será a 3ª JMJ do Papa Francisco, depois do Rio de Janeiro em 2013 e Cracóvia em 2016. Ao se realizar no mês janeiro, tendo em conta o verão austral, o encontro no Panamá deverá ter menos afluência europeia, mas uma participação mais forte dos países da América Latina, e especialmente da América Central.

O Panamá será a 9ª nação latino-americana visitada pelo Papa Francisco, depois do Brasil em 2013, Bolívia, Equador, Paraguai e Cuba em 2015, México em 2016 e Chile e Peru em 2018. O Pontífice ainda não regressou à Argentina, seu país natal. Enquanto isso, no momento, o programa de viagens apostólicas do Papa no segundo semestre de 2018 está focado na Europa, com uma visita à Irlanda em 25 e 26 de agosto, e uma outra aos países bálticos (Lituânia, Estônia, Letônia ) de 22 a 25 de setembro.

Hino: versão internacional

À espera do Papa Francisco, na semana passada houve o lançamento da versão internacional do hino da JMJ. Nos cinco idiomas oficiais, em português a adaptação foi feita por Ziza Fernandes na voz dos jovens Francisco Érick de Oliveira e Kiara Vasconcelos.

Os Símbolos

No ano 590, o Papa Gregório Magno levava a imagem da Virgem Protetora do Povo Romano (Salus Populi Romani), conduzindo uma procissão suplicante pela salvação da cidade. Em certo momento, o Papa teve uma visão de um anjo no céu, que estava escondendo a espada do castigo. Pouco tempo depois, a peste cessou.

Hoje em dia, o ícone original se encontra na Basílica Santa Maria Maior. O Papa Francisco costuma começar e terminar suas peregrinações visitando a Basílica.

O Papa João Paulo II presenteou a juventude com a réplica do ícone para que viajasse junto com a cruz por todo o mundo. Ao mesmo tempo, com este gesto, comunicou sua herança: o lema “Totus Tuus”, que significa Todo Teu (todo de Maria) e que se transmite às seguintes gerações de jovens com a ajuda de Nossa Senhora “da Jornada Mundial da Juventude”.

 

Cruz Peregrina da JMJ

A cruz de madeira, hoje conhecida como “Cruz da Jornada Mundial da Juventude” foi feita em 1983 por ocasião do início do Ano Santo da Redenção (25 de março de 1983 a 22 de abril de 1984). Durante a celebração de abertura do Ano Santo, os jovens entraram com a cruz na Basílica de São Pedro, onde permaneceu durante todo o jubileu. Foi colocada junto ao sepulcro de São Pedro e esteve presente nas celebrações, acompanhando os grupos de peregrinos que visitavam o Vaticano. Entre eles não faltaram os jovens: representantes dos movimentos e comunidades que, juntos, responderam ao convite do Santo Padre. Foram eles quem pediram ao Papa que, depois de finalizadas as celebrações, lhes entregasse a cruz. O Santo Padre atendeu ao pedido e, no Domingo da Ressurreição, entregou aos jovens a Cruz do Jubileu.

Em 1987 a II Jornada Mundial da Juventude aconteceu em Buenos Aires, primeira vez fora da Itália. Naquela ocasião, pela primeira vez se levou a Cruz para fora da Europa, tendo início sua peregrinação por todo o mundo.

No Domingo de Ramos de 9 de abril de 2017, em Roma, o Papa Francisco entregou os símbolos aos jovens panamenhos e assim começou a peregrinação da cruz e do ícone pelas dioceses do Panamá e posteriormente por outros países da América.

 

Fonte: site Franciscanos

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.