Notícias gerais › 15/04/2015

Inaugurada Capela de São João Paulo II no terreno da Nova Catedral

niteroi_catedral
O Arcebispo metropolitano de Niterói, Dom José Francisco, inaugurou no dia 13 de abril, a Capela São João Paulo II, com capacidade para acomodar até 250 pessoas sentadas no terreno onde será construída a Nova Catedral de São João Batista (Av. Jornalista Rogério Coelho Neto, s/n., Centro), atrás do terminal rodoviário de Niterói que liga Niterói a várias cidades do arco metropolitano e da região dos lagos. O local de maior fluxo de pedestres da cidade, e que reúne várias obras do arquiteto, formando um conjunto de prédios com arrojada arquitetura. Foi um dia histórico para a Arquidiocese de Niterói.

Mais de 400 pessoas estiveram presentes à celebração que começou às 18h30, e teve a presença do Arcebispo Emérito de Niterói, Dom Frei Alano Maria Pena. A Capela de São João Paulo II visa à evangelização e o zelo pastoral por meio de atendimento espiritual, devoção mariana e aos santos e a celebração eucarística; além de suscitar no povo de Deus a motivação necessária para a campanha em prol da construção da Nova Catedral.

O Funcionamento da capela será de segunda a sexta feira com celebração da Santa missa, recitação do terço mariano e atendimento aos fiéis. Às segundas e terças feiras a Santa Missa será celebrada às 18h30 e de quarta à sexta feira as atividades serão na parte da manhã às atividades tem inicio às 7h e logo após os padres estarão disponíveis recebendo pessoas para o Sacramento da Reconciliação e direção espiritual.

No presbitério foi colocada e abençoada a imagem de São João Paulo II, pois foi ele que em visita ao Brasil, durante seu Papado, abençoou a maquete da nova Catedral de Niterói. Durante a benção da imagem Dom José pediu à comunidade que cantassem: “A benção, João de Deus! A benção, João de Deus, nosso povo te abraça. (…)”

Na celebração estavam presente também vários padres presentes, destacando a presença do Vigário Geral da Arquidiocese, Carmine Pascale, o Diretor do Instituto Filosófico e Teológico Padre José Otácio, o Reitor do Seminário São José Padre Douglas, o Vigário Episcopal da Região Oceânica Padre Luiz Cássio e o Vigário Episcopal de Niterói e Pároco da Catedral São João Batista Padre Wallace Dahan.

Diáconos, consagrados, consagradas e um grande número de fiéis ouviram atentamente a homilia de Dom José que destacou “a importância da inauguração da capela provisória de São João Paulo II, como primeiro passo em direção à construção da grande obra de fé que será a nova Catedral de Niterói, como sinal visível da graça de Deus agindo no meio do povo.” O Arcebispo destacou ainda, que o local “será de oração e encontro dos fiéis, para implorar graças de Deus visando acelerar a construção da nova Catedral e também para contagiar espiritualmente os que ainda não estão engajados no projeto da construção da grande obra de fé”.

A importância da Capela para a aproximação dos fiéis e também como ponto de referência tornando visível o início das obras da nova Catedral de São João Batista, facilitando a prática de Sarmentos principalmente para os trabalhadores que saem cedo de suas casas e retornam aos lares no início da noite.

Ao final da celebração aconteceu uma grande confraternização de paz entre os padres, diáconos e fiéis presentes no local. Em entrevista aos meios de comunicação presentes disse Dom José: “Meu coração está muito feliz por essa nossa conquista para a cidade. Esta capela mesmo que ainda seja provisória, abrigará a todos os fiéis que buscam a palavra de Deus. A catedral além de ser um projeto religioso, também será um local de visitação, pois assim o alcance será maior”.

saojoao

A Nova Catedral

O projeto arquitetônico de Oscar Niemeyer a Nova Catedral São João Batista, no centro de Niterói terá capacidade interna para 5 mil pessoas; capacidade externa para 15 mil, além de um espaço cultural multiuso para exposições e eventos, arquivo histórico, livraria, ossuário e um altar externo para grande celebrações.

Os projetos de arquitetura e estrutural necessários para o início da obra já estão finalizados e encontram-se na etapa final de aprovações nos órgãos competentes (secretarias de Urbanismo e Meio Ambiente de Niterói). Assim que a licença final de implantação do projeto for autorizada será iniciada a construção, segundo a equipe de gestão do projeto isso deve ocorrer até o próximo mês, quando será feita a terraplanagem e obras de fundação.

A previsão de término de construção da Nova Catedral é 2017. A equipe informa que depende, no entanto de “um orçamento físico-financeiro para que a obra caminhe dentro do planejamento estabelecido. E, para tal, é fundamental a participação de cada um de nossos fiéis através de doação financeira, serviços, materiais e etc”.

Quanto a valor total de investimento para a construção a equipe informou que “somente após o término de todos os projetos (arquitetura, estrutural e instalações) e da contratação efetiva das empresas responsáveis por cada etapa da obra, poderemos ser bastante precisos quanto a este valor. Por enquanto, podemos afirmar que já foram investidos na catedral em projetos e licenciamento, cerca de R$ 3 milhões, fruto das doações de cada um de nossos aproximadamente 15.000 doadores mensais em suas comunidades paroquiais. Todo o valor doado é direcionado integralmente ao projeto da Nova Catedral de Niterói. Já contamos também hoje com os recursos necessários para as obras de fundação da catedral, o que será muito importante para impulsionar definitivamente a realização do projeto e o engajamento de ainda mais doadores”.

A equipe aproveitou para explicar a origem do dinheiro que será utilizado na construção dessa “Obra de Fé”. Disse Adriano da comissão de gestão do projeto: “Nesta primeira etapa, os recursos obtidos são originados basicamente do trabalho das paróquias nas comunidades buscando o engajamento dos fiéis na campanha, doações de pessoas físicas e empresas, financeiras, serviços ou em materiais para a obra, e eventos com arrecadação em prol da nova catedral. Todo o clero está engajado neste propósito e o trabalho da equipe de voluntários tem sido fundamental para a divulgação do projeto”.

Ele explicou ainda que a próxima etapa, após a aprovação completa do projeto e início das obras, “será buscar patrocínios de empresas com contrapartida em incentivo fiscal (Lei Rouanet), uma vez que trata-se de um mais equipamento também cultural pertencente ao Caminho Niemeyer, com teatro, museu, salão de exposições, livraria, arquivo histórico, etc, e projeto tombado pelo IPHAN. Há também a possibilidade da empresa patrocinar o projeto com retorno direto à exposição e valorização da sua marca junto a 2,5 milhões de pessoas que compõem a Arquidiocese de Niterói que compreende 14 municípios entre Niterói e Búzios.”

Por Diácono Nélio do Amparo / João Dias
Fotos: Thiago Maia

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.