Newsletter

Notícias gerais › 19/10/2019

Dona Insistência X Dr. Prepotência

À viúva anônima, poder-se-ia dar o nome de “Dona Insistência”. Ao juiz intrépido, “Dr. Prepotência”. Eis que no embate de interesses, a segunda vence o primeiro porque antes supera em si o medo, a desesperança, a acomodação e não deixa de insistir. É o caminho percorrido por Jesus, diante das muitas barreiras e dificuldades que encontra no decorrer de sua missão. É o trajeto dos discípulos de Jesus quando estes desejam de fato manter a fidelidade no seguimento do Mestre: Insistir e resistir até que justiça aconteça e a vida prevaleça.

Insistência e resistência também são os nomes de Franciscos, o de Assis e o de Roma. O primeiro, com sua “santa teimosia”, vence, em si e fora de si, todos os apelos e contrariedades que lhe poderiam impedir de abraçar plenamente o Evangelho como forma de vida. Luta para contrariar os próprios sonhos de nobreza, as projeções de sucesso que o pai sobre ele depositava, as pressões de amigos e conhecidos diante da loucura representada pela nova vida que desejava abraçar. Briga para ter como única garantia a mesma pobreza que garantiu o Filho de Deus enquanto neste mundo caminhou.

O outro Francisco, de Roma, insiste, sem peso ou pesar, na promoção de uma Igreja simples, serva, profética, misericordiosa e em saída. E, por conta de tal insistência, segue ofendido por muitos “Doutores Prepotência” que teimam em lhe acusar de herege, comunista e daí para pior. Não se abala, pois sabe-se possuidor da única riqueza da qual não poderia abrir mão: a fidelidade a Jesus Cristo e ao Evangelho, ou seja, à autêntica Tradição.

Todo o resto é supérfluo ou, ainda mais, totalmente descartável: poder, ostentação, busca de privilégios, grandes manifestações de força e sucesso devem ser depostos com coragem e desprendimento, a fim de que a busca de fidelidade a uma pretensa Tradição não recaia numa decadente e destrutiva traição a Cristo e ao Evangelho. Vociferar ofensas contra o sucessor de Pedro é o cúmulo da falta de conhecimento histórico e teológico que invalida na raiz todo cabedal de conhecimento que os tais “Doutores Prepotência” julgam ter. Rezemos por eles e peçamos a Deus discernimento e humildade para não nos tornarmos como eles.

Como cristão e batizado que procura, em meio às próprias mazelas e pecados, um seguimento razoavelmente fiel a Jesus, não tenho dúvida e tenho lado: fico com a viúva “Dona Insistência”, fico com Cristo e fico com os Franciscos, o de Assis e o de Roma. Amém.

Frei Gustavo Medella

Deixe o seu comentário





* campos obrigatórios.